Pais, filhos e bicicletas

sexta-feira, 16 de setembro de 2011







     Aproveitando que a Amanda (minha filha) veio passar a semana do feriado de 7 de Setembro aqui em casa, resolvemos introduzi-la nessa nossa nova onda dos pedais. Eu pai coruja que sou, com essa filha que vejo pouco, quis deixar tudo preparadinho para minha filhota aproveitar o máximo e ir para sua outra casa com a melhor das impressões sobre o esporte. Já que o Denniel não estava por que foi para casa da mãe no Rio, fizemos uma troca. A Raquel passou a bike dela para Amanda e ficou com a do Denniel que é maior. Ajeitei o selim para altura dela, ensinei-a a vestir o capacete e nos preparamos para fazer o test drive. Meio sem esperança de que ela entendesse e gravasse o que eu estava falando, fui explicando o funcionamento das marchas, quando e onde muda-las etc. Ela só dizia hã-rã...
Lá fomos nós para nossa aventura pai e filha.


     Metas: Conhecer o Perequê (Parque Mambucaba), bairro onde moramos e ensina-la o básico sobre como andar corretamente de bicicleta em lugares movimentados.


     Minha filha tinha uma bicicletinha que eu dei para ela há muito tempo atrás ,mas mora num morro muito íngreme, ficando inviável pedalar por lá. Então, para ela, tudo nesse passeio seria novidade.
Logo na saída do nosso sítio para pegar o asfalto já veio a primeira lição. _Filha. Tá vendo essa rua que estamos entrando agora? _hã-rã. _Toda vez que você sair de uma rua, caminho, acesso etc., você para e olha para os dois lados da rua para ver se não vem carro, bicicleta, pedestre etc. Quem já está na rua  em que você vai entrar tem a preferência na passagem, ou seja, não precisa parar para você entrar na rua. Muita gente sofre acidente por que, na pressa, não para e olha para ver se vem alguém. Vão bora. Me segue...





     Entramos na rua e antes de dobrar a próxima esquina, mais uma lição: _Para aqui filha. Nós vamos dobrar naquela esquina. Aquela rua é menos movimentada. Mas olha só. Tá vindo um carro. Então a gente tem que esperar o carro passar para depois a gente virar a esquina. Não importa se for carro, bicicleta, pessoa e até animal. Como te disse lá atrás, a preferência é de quem já está passando na rua. Pronto. Já passou. Agora nós vamos dobrar a esquina, mas antes disso, temos que avisar que vamos fazer isso. _Como pai? _Simples! Basta balançar a mão do lado que você vai virar. Como nós vamos virar à esquerda, balançamos a mão esquerda. Vai! Balança aí! Vão bora... Pronto! Entramos na rua. Agora outra coisa muito importante. O ciclista só anda do lado certo! Ou seja, na mão correta. Na mão dos carros. E qual é o lado que o carro anda? Lado direito. Olha! Vem um carro atrás da gente. Não se preocupa. Ele está vendo a gente. _Será pai? _Está sim filha. A gente está todo bonitinho. É impossível ele não notar. Então fica tranquila. Fica na sua mão no cantinho da rua. Ele vai passar a gente sem problema. _"Bi bi". _Aí! Não disse? Achou a gente bonito. _Rs. _Vamos lá.







     E lá fomos nós pelas ruas tranquilas, passeando e nos deliciando naquele raro passeio de pai e filha. Veio a subidinha. _filha! Lembra o que falei sobre as marchas? Então é agora que vamos usa-las. Aqui, você só precisa usar a da direita. _essa pai? _Não filha. A da direita, direita. Essa é a direita, esquerda. _kkkkkkk. _Então, vá pedalando e puxando a alavanquinha até você sentir que a bike está mais leve. _Trek!Trek! _Mais um obstáculo vencido.


     Próximo obstáculo: Moleques na rua jogando bola. Esse foi fácil. A molecada avistou aquele anjo de capacete amarelo no seu cavalo vermelho e branco e todos ficaram paralisados. Só se ouviam sussurros: _caraca! _ deixa ela passar..._E ela passou. Imponente e eu atrás, de cara feia, como todo pai que se preze, mas não deixei de aproveitar a oportunidade para mais uma lição: Está vendo filha? Eles pararam para gente passar, mas não é sempre assim. Crianças são imprevisíveis! Então, sempre que a gente se deparar com alguma criança brincando na rua, reduzimos a velocidade e até paramos se for necessário.


     Deixamos os garotos para trás e entramos na principal. _Bom filha! Agora vai aumentar a adrenalina. Está vendo que aqui tem mais carros, bicicletas e gente. Mas não se assuste. Tudo que a gente precisa fazer é obedecer à lei e ao bom senso. Lembra quando falei sobre SEMPRE ficarmos na direita? _Lembro pai. Então, essa é a lei. Mas há horas que o bom senso vence a lei e a gente deve obedece-lo. Olha quanta gente de bicicleta na rua. Tem gente vindo pelo outro lado da rua, mas também tem um monte vindo em nossa direção do nosso lado. Bom... a gente sabe que eles estão errados, mas eles, na maioria das vezes não sabem disso porque eles não foram ensinados assim como você está sendo. Então é aí que entra nosso bom senso. Se a gente vê uma pessoa, ao longe, vindo em nossa direção, nós nos mantemos a direita para ela perceber que você quer passar por ali e não vai mudar de ideia. Daí a pessoa se sente mais segura e passa do seu lado esquerdo numa boa. Só que nem sempre isso funciona. Existem pessoas que se assustam com facilidade e ficam confusas e sem ação e continuam vindo em nossa direção do mesmo lado que nós. Então nós usamos nossa inteligência. Vamos reduzindo a velocidade, trocamos de lado com a pessoa e passamos por ela numa boa. Mas só faremos isso se não nos oferecer nenhum risco, ou seja, se vier um carro atrás de nós, o melhor é pararmos e deixar tanto a pessoa quanto o carro passar. Nossa vida em primeiro lugar! _Hã-rã.

 


     Entre carros, ciclistas, pedestres, seguimos em nosso passeio sempre comigo atrás dela, atento a tudo e a todos, zelando por sua segurança e admirando sua beleza, determinação e a felicidade estampada em seu rostinho. Rodamos o bairro todo, comigo a alertando, dando dicas, apostando uma corridinha nos trechos mais vazios. Naquele dia ela estava tossindo um pouco, mas isso não foi mencionado quando chegamos em casa. Ela exausta e feliz. Eu nem tanto exausto, porém realizado. Amo muito essa minha filha e ha muito vinha querendo fazer um programa como esse, simples, mas diferente de tudo que já fizemos antes.





     Deus é bom. Me deu filhos e bicicletas.




     Continua...


     Warley.









1 comentários:

Amand@ disse...

adorei pai..tbém gostei..do...hãrã!!kkkkkkkkkk

:) :( ;) :D ;;-) :-/ :x :P :-* =(( :-O X( :7 B-) :-S #:-S 7:) :(( :)) :| /:) =)) O:-) :-B =; :-c :)] ~X( :-h :-t 8-7 I-) 8-| L-) :-a :-$ [-( :O) 8-} 2:-P (:| =P~ :-? #-o =D7 :-SS @-) :^o :-w 7:P 2):) X_X :!! \m/ :-q :-bd ^#(^ :ar!

Postar um comentário

Você pode utilizar:
<b>TEXTO EM NEGRITO</b> | <em>TEXTO EM ITÁLICO</em> | <a href="LINK">TEXTO DO LINK</a>

Agradecemos pelo seu comentário! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...